O verdadeiro objetivo da Gestão de Pessoas numa empresa

Recentemente fui contratada por uma empresa que gostaria de saber como estava a satisfação dos seus colaboradores quanto aos serviços prestados pela área de Gestão de Pessoas.

Coragem, não é mesmo?

A própria área de RH se colocar na posição de avaliada pelos colaboradores, ou seja, seus clientes internos?

É isso mesmo!

Avaliamos no total 9 pontos, entre eles: Atendimento do RH (cordialidade, agilidade, clareza nas explicações), Ambiente de trabalho (condições de trabalho), Comunicação interna (murais, lideranças), Remuneração, Benefícios e etc.

Trabalhamos com grupos focais através de entrevista dirigida, metodologia SWOT entre outras.

E olha, os resultados foram muito bons!

Surgiram sugestões de melhoria, sim! Que contribuíram muito para priorizar as ações dos próximos anos.

Esses bons resultados são reflexo da conexão existente entre a Direção, lideranças, colaboradores, além da área de Gestão de Pessoas.

Você pode estar pensando: “Mas, Kátia, vocês avaliaram aspectos que não dependem somente da área de gestão de pessoas.”

Sim, é verdade!

E verdade também é, que gestão de pessoas não é unicamente responsabilidade de um departamento. É responsabilidade de todos os gestores da empresa.

A área de Gestão de pessoas, planeja, executa, facilita muitos processos. Ela é estratégica para a empresa. E por isso, ela precisa estar muito bem alinhada com a estratégia da empresa.

O Gestor da área de RH precisa saber para onde a empresa está indo, para conseguir contribuir para essa evolução de forma proativa. Vejo muitos RH’s trabalhando ainda de forma reativa, não possuem essa relação próxima com a empresa. Falar a linguagem do “dono do negócio”, números, entregas, resultados, lucro também precisam ser a linguagem do RH. O espaço precisa ser conquistado!

Vai além de indicadores como rotatividade, absenteísmo e horas treinamento.

Conforme Chiavenato (1999), a área de RH envolve os seguintes processos:

1. Provisão: recrutamento e seleção;
2. Aplicação: orientação, modelagem de cargos, avaliação de desempenho;
3. Remuneração: remuneração, programas de incentivos, benefícios;
4. Desenvolvimento: treinamento e desenvolvimento;
5. Manutenção: relações trabalhistas, higiene, segurança, qualidade de vida no trabalho;
6. Monitoração: banco de dados e sistemas de informações de RH.

Todos esses subsistemas são fundamentais para uma empresa fazer acontecer a sua gestão de pessoas. Alguns deles podem acontecer internamente, com colaboradores da própria empresa, outros podem ser terceirizados com especialistas. Não existe formula única e padrão. Podem e devem ser adaptadas conforme a realidade e o momento de cada empresa.

O gestor da área precisa entender o seu papel e responsabilidade dentro desses subsistemas.
Compreender a importância do papel da área de RH junto com o papel do Líder, é ponto de partida para uma empresa de sucesso.

E aí, que tal fazer uma avaliação da área de RH na sua empresa?
Estamos à disposição!

Compartilhe

Compartilhar no facebook
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no twitter
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email

CONFIRA

MAIS ARTIGOS

COMENTÁRIOS

Deixe uma resposta