Dicas

Novos consumidores, novas necessidades

O avanço da tecnologia deixou os consumidores mais exigentes e seletivos com qualquer bem de consumo vindo da indústria. A produção em massa reduziu drasticamente, dando espaço a produções menores com mais detalhes e aprimoramento. Também sabemos que a tecnologia digital avançou demais, gerando uma quantidade de informações absurda. Sendo assim, como as indústrias vão adaptar-se às novas necessidades de consumo, sincronizando-se com o mundo digital?

A maioria das empresas, na verdade, ainda não está preparada para essa nova era. O mindset de produção em massa predomina, ou seja, empurrar o bem de consumo para o cliente ainda é regra. No processo de comunicação houve avanços, com o advento da comunicação digital. No entanto, ainda há muito a aprender para atender as novas demandas que o cliente moderno está buscando.

E nisso, a concorrência tem muito a ensinar. O principal concorrente das grandes empresas de produção em massa é a empresa pequena que trabalham na customização dos bens de consumo. Ela oferece criatividade, somada à flexibilização na fábrica, e personalização dos produtos, fórmula que faz as vendas crescerem. A grande sacada, hoje, é vender soluções e experiências que antes não existiam, ou seja, renovar, recriar, reinventar.

Empresas de sabonete, por exemplo, sempre produziram grandes volumes em um mesmo formato e aroma. O novo consumidor exige um sabonete mais natural, com embalagem personalizada e até sustentável. Quem não seguir essa tendência vai sofrer as consequências.

As grandes empresas avançaram na tecnologia digital, criaram APPs, sites modernos, ingressaram nas Mídias Sociais, mas não estenderam esse processo aos outros departamentos.

É preciso sincronizar a comunicação digital com o processo administrativo e decisório, com ferramentas mais ágeis, processos industriais mais flexíveis, mais setups e menos rejeitos. Não há outro caminho para seguir em frente com resultado e longevidade.

 

Você gostou? Compartilhe com seus amigos