Empréstimo mais seguro

No momento de tomar um empréstimo é muito importante compreender bem as modalidades de cálculo dos juros oferecidas pelas instituições financeiras. Assim, empresário, você não será surpreendido com o valor das prestações e poderá até simular antecipadamente o quanto vai pagar. Entenda cada modalidade:

O que significa taxa prefixada?

As taxas de juros prefixadas são definidas no momento da simulação ou contratação do empréstimo, ou seja, nesta modalidade a empresa conhece antecipadamente o valor da taxa e consequentemente o custo financeiro global da operação, já que poderá calcular sem erros o valor de todas as prestações na linha do tempo. Sendo assim, optar por um empréstimo com juros prefixados traz segurança contra oscilações do mercado, já que o valor firmado em contrato é fixo e se mantém durante todo o tempo de pagamento, independentemente da situação da economia.

Recomenda-se em momentos onde o cenário econômico é instável, e quando o empresário não confia na manutenção de indicadores como a SELIC (taxa básica de juros da economia), o CDI (Certificado de Depósito Interbancário) e o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), por conta da possibilidade de aumentos frequentes.

E taxa pós-fixada?

As taxas de juros pós-fixadas andam lado a lado com os índices atrelados à taxa SELIC e inflação e podem variar, dependendo da situação econômica do País. Esses juros estão relacionados às taxas de base que remuneram inclusive várias modalidades de aplicações financeiras.

No caso de empréstimos, as taxas de juros pós-fixadas estão relacionadas à taxa TLP, que está ligada diretamente com o IPCA (Índice de Preços ao Consumidor), um dos principais índices atrelados à inflação. Por conta da variação comum de mercado destes índices, caso o consumidor opte por esta modalidade, haverá a alteração proporcional e mensal das prestações do empréstimo, podendo ficar mais caro ou mais barato no decorrer do tempo.

Neste caso, recomenda- se avaliar quais são os níveis atuais do IPCA, SELIC, CDI, entre outros indicadores que podem balizar os contratos de empréstimos, confrontando-os com os custos de empréstimos atrelados a taxas pré-fixadas e com os níveis futuros projetados destes mesmos indicadores. Uma das fontes para consulta é o relatório Focus disponibilizado pelo Banco Central toda segunda feira, com as previsões de índices dos próximos 2 anos.

Portanto, lembre-se que esta análise pode render uma economia considerável nas despesas financeiras de uma linha contratos de empréstimos e exige que o empresário esteja antenado às movimentações do mercado, que são altamente voláteis no Brasil.

 





Você gostou? Compartilhe com seus amigos