Dicas

Tudo certo com as metas?

Você está definindo corretamente as metas da empresa? Provavelmente respondeu “sim”, mas será que tem seguido todas as etapas necessárias? Vamos supor que uma empresa estabeleceu a seguinte meta: aumentar as vendas com base no resultado do último ano. A definição está correta? A resposta é não, pois faltam elementos. Para facilitar o entendimento, vamos adotar o conceito SMART: 

S – Seja específico no que você quer. Não corra o risco de más interpretações, seja direto e especifique o máximo possível a sua meta. Se o objetivo é aumentar suas vendas, é importante dizer que se quer aumentar em 10, 20 ou 50% em um período, por exemplo;

M – A letra M vem de mensurável. Depois de especificar a meta você precisa mensurá-la. É necessário um indicador para ajudar a empresa a atingir o objetivo, sem ele não será possível acompanhar o cumprimento da meta. Por exemplo: para o aumento nas vendas, o principal indicador seria o valor do faturamento;

A – Significa alcançável ou atingível. Não adianta definir uma meta no papel e ser impossível de alcançá-la. As metas devem estar em uma realidade possível. Uma equipe que inicia um trabalho já sabendo que a meta não será cumprida não se motiva a atingi-la;

R – Refere-se a relevante. As metas devem impactar diretamente seu negócio. Não é interessante criar metas que não façam sentido e que não evoluam dentro da empresa;

T – Corresponde a temporal. Toda meta deve ter um prazo. Sem um prazo ela nunca será cumprida. Portanto, sempre vincule uma meta a um período de tempo no qual ela deve ser realizada. Uma forma correta de definir a mesma meta da hipótese exemplificada acima, seria: Aumentar em 20% o resultado das vendas no último ano, até dezembro de 2018.

 

Você gostou? Compartilhe com seus amigos