Sua empresa pode crescer com comércio eletrônico

O universo online virou nossa casa e escritório nos últimos meses. Trabalhamos, nos relacionamos, estudamos e consumimos pela internet. Já faz algum tempo que passamos boa parte do dia conectados, mas depois da pandemia do novo coronavírus essa ‘parte’ cresceu significativamente devido ao isolamento social.

O reflexo dessa nova realidade levou o setor varejista a crescer nas vendas online. Logo no início da quarentena já havia 40% de crescimento, com abertura de 50 mil lojas online por mês. Diante desse cenário inédito e até certo ponto irreversível – uma vez que os investimentos e aprendizados de hoje serão mantidos e até aprimorados depois que a pandemia passar –, vamos entender melhor como funciona o comércio eletrônico.

Você já sabe que desde que chegou ao alcance dos brasileiros, a partir da segunda metade da década de 90, a internet vem promovendo significativas transformações no cotidiano de pessoas e empresas. Nos últimos anos foram inúmeras as novas funcionalidades lançadas e uma delas foi o comércio eletrônico ou e-commerce.

Grandes players como Mercado Livre, Submarino, Americanas.com, Netshoes, entre outros, lideram o mercado que movimenta cifras milionárias. E agora chegou a sua vez de conquistar o seu espaço nesse universo promissor, até porque não são apenas as lojas virtuais que se enquadram nesse setor, mas também sites de compras coletivas, bancos, entre outros serviços.

A primeira grande dica para se sobressair e crescer nesse mundo complexo é entender a Jornada do Consumidor, desde a intenção de compra. Partindo, claro, do princípio que já sabemos para quem queremos vender. No universo online é essencial identificar a Persona do negócio. Com essa informação podemos desenhar o Funil de Vendas pelo qual vamos atrair, converter e fidelizar nosso cliente.

Para que essa estratégia funcione, contudo, é preciso ter um bom planejamento, uma boa plataforma e, claro, um bom produto ou serviço. Vendas não acontecem sozinhas, é preciso pensar, investir, trabalhar duro e mensurar.

Plataformas existem inúmeras, sejam Open Source ou SaaS (Software as a Service). Avalie com calma as opções do mercado e lembre-se que a melhor plataforma é aquela que encaixa no seu negócio ou necessidade. Seja qual for a escolhida, não deixe de tomar cuidado para que o design e a linguagem estejam de acordo com a Persona.

Outro aspecto relevante do negócio online é o meio de pagamento. Quanto mais opções, melhor, mas cuidado com a segurança contra fraudes. O mesmo podemos dizer da logística. Quanto mais ágil e segura for a entrega, melhor, mas atenção: fuja de soluções milagrosas na hora de escolher um parceiro!  

Seu e-commerce também precisa trazer a Política de Privacidade, indicação para Troca e Devolução de produtos e Certificações de Segurança, uma garantia de que o produto/serviço adquirido através do site chegará.

Por fim, mas não menos importante, pelo contrário, tenha um ótimo planejamento de marketing. O universo online funciona como um leilão, por isso é fundamental definir com clareza os canais e valores a serem investidos para crescer em vendas e não cair no ‘limbo’ da internet.

Dentre as várias possibilidades que o marketing traz, fique com 5 dicas essenciais:

1)      Invista e acompanhe as técnicas de SEO (Search Engine Optimization), para que as pessoas possam localizar o seu e-commerce em sites de busca sem altos investimentos.

2)      Mantenha um Blog com conteúdo de interesse do Público-alvo para afinar o relacionamento com os leads e crescer na busca orgânica do Google através de palavras-chave e Link Building.

3)      Trabalhe uma política comercial que deixe margem para promoções constantes.

4)      Aumente sua frequência nas mídias sociais e gere conteúdo relevante.

5)      Invista no e-mail marketing, se possível dentro de uma estratégia de Inbound Marketing, que trabalha a isca digital para geração de lista de leads.

 

Autor do post: Danielle Fuchs, consultora de marketing parceira da Florença





Você gostou? Compartilhe com seus amigos