Estoques altos e problemas para atender a demanda

A empresa possui um alto valor financeiro em estoque, mas durante o mês corrente faltam insumos, materiais de consumo, e ainda existem as compras de última hora, que prejudicam as negociações em função da urgência. Diante disso, como podemos melhorar nossos procedimentos para reduzir o custo financeiro envolvido?

Existem questões fundamentais que precisamos entender para que possamos tomar decisões assertivas. Primeiro, precisamos conhecer o estoque, ou seja: saber identificar quais itens possuem um lead time longo; quais são fundamentais para que o processo não pare; quais são os itens mais caros e os de maior volume. Resumindo, precisamos classificar os itens de consumo considerando valores, volumes e prioridades.

Para o dimensionamento correto no que diz respeito ao volume a ser estocado (se for necessário), precisamos fazer um levantamento de alguns dados, como por exemplo: o consumo mensal ou semanal desse produto, o tempo de entrega (lead time) desde a solicitação até a chegada deste material ao estoque, e os lotes de compras, pois para a empresa quanto menos estoque ‘em casa’, melhor.

A atualização dos dados de cada material dentro do sistema corporativo da empresa também é muito importante. Um sistema ERP tem a capacidade de controlar os nossos estoques. Podemos cadastrar estoques mínimos, máximos, lotes de compras, lead time de entrega e operacionalizar tudo o que queremos. O fator crucial para um perfeito funcionamento do sistema é a perfeita atualização e lançamento dos dados, no momento em que a movimentação física ocorre.

O estoque de uma empresa deve funcionar como um supermercado, com o princípio do lean manufacturing, em que a reposição nas prateleiras se dá na medida em que os produtos são consumidos.

Podemos perceber que o estoque não aumenta em função do produto ter mais saída, o que acontece de fato é que este produto tem um maior número de reposições durante o dia, pois como uma gôndola num supermercado de varejo é um espaço negociável, muitas vezes não é possível aumentar o espaço já negociado em função de estarem ocupados com produtos de outras empresas concorrentes.

Essa nova filosofia de pensamento configura em comprarmos produtos para a área de estoque na medida em que estes forem consumidos. Neste caso, podemos utilizar algumas ferramentas importantes como o Kanban, que se caracteriza pelo dimensionamento dos estoques, conforme consumo, lote mínimo de compra e tempo de reposição. 

Para alcançarmos o resultado que esperamos, precisamos contar com o suporte da área comercial e do PPCP. É muito importante que essas áreas atuem em sincronia com o departamento de estoques.

A busca pela excelência e melhoria contínua devem fazer parte do dia a dia das empresas. Atualmente, precisamos buscar em qualquer oportunidade a redução de estoques, redução de desperdício, aumento de produtividade e, principalmente, devemos estar atentos e alinhados com todas as movimentações de mercado. Continuar competitivo significa manter a melhoria contínua, e só assim sobrevivemos no mercado atual.

 





Você gostou? Compartilhe com seus amigos